FIC Redenção - Faculdade Integrada Carajás

Publicado em 10/05/2017

Em Dicas

1190

5 tendências do mercado farmacêutico

5 tendências do mercado farmacêutico

A venda de medicamentos genéricos e o desenvolvimento de novas moléculas têm impulsionado o mercado farmacêutico no país. Em 2016, o setor aumentou em 20% as contratações para atender a demanda, segundo dados da companhia de estudos farmacêuticos IMS Health, compilado pela Associação da Indústria Farmacêutica de Pesquisa (Interfarma). Segundo a Abrafarma (Associação Brasileira das farmácias e Drogarias), esse setor varejista cresceu 12,55% durante o ano de 2016 e está otimista com as projeções para 2017. A consultoria Fesap Group aponta também que há boas oportunidades no mercado para as áreas de marketing, vendas e supply chain de farmácias.

 

O mercado farmacêutico espera crescimento em vendas (unidades) acima da inflação em 2017, ou seja, um crescimento real uma vez que a saúde e bem-estar são prioridades no dia a dia do brasileiro. Fora isso, há oportunidades ainda pouco exploradas no país como áreas de fitness e beleza. Embora crescente, o mercado nacional ainda possui um consumo de medicamentos inferior ao de outros países – o que demonstra que há sim bastante espaço para crescer.

 

Abaixo estão algumas tendências para o mercado farmacêutico durante 2017:

 

1) Centros de conveniência

Uma das tendências é que as farmácias invistam cada vez mais em se tornar pequenos centros de conveniência em saúde, bem-estar e qualidade de vida. Por isso, não apenas medicamentos, mas diferentes produtos que possam oferecer comodidade aos clientes poderão surgir nas prateleiras. Assim como, aponta o ICTQ, já existem aquelas farmácias que apostam em conciliar a comodidade do drive thru e até mesmo a inserção de artigos de pet shop em suas propostas de venda para facilitar a vida do consumidor, esse tipo de percepção é algo que pode ganhar força a partir de 2017.

 

2) Serviços de saúde

As farmácias podem se tornar uma espécie de “consultórios farmacêuticos”, segundo Marcus Vinicius de Andrade, diretor de pesquisa do Instituto de Ciência Tecnologia e Qualidade, ITCQ, com especialistas em diabetes, hipertensão, vacinação, primeiros socorros ou até mesmo controle de obesidade. Além de oferecer o produto, ou seja, o medicamento, profissionais podem prestar atendimento ao cliente e cuidar da manutenção de suas saúdes e bem-estar.

 

3) Nutracêuticos

A venda de cápsulas, comprimidos, bebidas e alimentos, com associações de vitaminas, minerais e ácidos-graxos também deve ganhar força. Os nutracêuticos, como são chamadas essas soluções em Fitness e Wellness Nutrition que apresentam propriedades terapêuticas, podem apresentar ótimas possibilidades em ganho de margem no setor. Com cada vez menos tempo para fazer uma alimentação natural, saudável e balanceada, as pessoas acabam procurando tais produtos que contém nutrientes funcionais ativos que suprem deficiências nutricionais comuns ao atual estilo de vida. Dados da Euromonitor, empresa de pesquisa de estratégias para mercados consumidores, apontam que o mercado de Fitness deve movimentar R$27 bilhões no Brasil até 2017.

 

4) Suplementos alimentares

O suplementos alimentares acrescentam nutrientes à dieta tradicional e já são muito mais popularizados pelo país. Trata-se de um mercado que movimenta US$400 milhões no país, segundo dados da Euromonitor. Ainda dentro desse nicho, os suplementos alimentares com foco em fins estéticos também devem se manter em alta. Eles movimentaram U$13 milhões desse montante e podem crescer ainda mais.

 

5) Genéricos

Segundo a Medley em entrevista para ITCQ, os genéricos representaram 30% do faturamento da empresa em 2016, que lançou sete novos medicamentos similares nesse período. Para 2017, o diretor de negócios afirma que pretendem continuar investindo nessa área. Segundo analistas do setor, os genéricos contribuíram bastante para os resultados do mercado farmacêutico em 2016 e, por isso mesmo, podem continuar gerando muitos negócios em 2017.

 

Visão de mercado

Apesar das tendências apontadas, é sempre importante que as farmácias conheçam o próprio negócio antes de se adaptarem, para que entendam melhor a demanda por seus produtos e onde vale mais a pena investir.

 

Fonte: Info Price

FIC Redenção - Faculdade Integrada Carajás
FIC Redenção - Faculdade Integrada Carajás
Acessibilidade


Programas Para Deficentes Visuais