Por que estudar Farmácia?

Publicado em 2017-10-05 17:18:00


Categoria: Cursos


Por que estudar Farmácia?

O curso de farmácia foi oficialmente separado do de medicina em 1240 na Prússia, e desde então se tornou uma parte vital da área de conhecimentos da saúde. O mercado para profissionais desse curso é amplo, e só tende a aumentar com o envelhecimento da população. Leia o texto a seguir para descobrir mais sobre a profissão e o curso para decidir se a Farmácia é a carreira para você.

 

O curso de farmácia

O curso de graduação tem duração média de 5 anos e é altamente focado em disciplinas das áreas de Biologia, Física e Química. Além de contar com algumas mais introdutórias, outras são bem específicas de Farmácia. Ao longo do curso de Farmácia, o estudante entrará em contato com Toxologia, Tecnologia Farmacêutica, Tecnologia de Cosméticos etc. A prática é algo bem constante também, fazendo com que os estudantes usem muito os laboratórios das instituições de ensino.

 

Para que o estudante chegue ao mercado de trabalho com uma boa preparação, o estágio em Farmácia é obrigatório para conseguir o diploma de conclusão do curso. Quanto mais o estudante vivenciar o dia a dia da profissão, maior será o destaque que conseguirá durante entrevistas de emprego quando estiver formado buscando pela vaga dos sonhos, por exemplo.

 

Trabalhando em farmácia

O farmacêutico estuda tanto a composição quanto a produção de medicamentos, cosméticos e alimentos. Ele é responsável pela preparação de medicamentos, de produtos de higiene e de beleza, análises clínicas, atuação na área de pesquisas etc.

 

Há diversos locais de atuação que esse profissional pode conseguir um bom emprego, como: laboratórios de análises clínicas, em farmácias e em fábricas. O aumento populacional e de renda dos países faz com que o farmacêutico encontre mais espaço no mercado, conseguindo cargos de grande importância.

 

Os farmacêuticos também têm uma atuação muito forte nas próprias farmácias, como o próprio nome da profissão deixa subentendido. Nesses locais, são os responsáveis por distribuir os medicamentos e podem criar fórmulas para cada um dos pacientes. Muitas vezes um remédio tradicional basta, enquanto outras o médico prescreve algo específico para o paciente e, nesse caso, o farmacêutico é o responsável por sua criação.

 

Fonte: Universia.


INSTAGRAM


YOUTUBE

Inscreva-se